O Governo russo ordenou o encerramento de quatro restaurantes da cadeia norte-americana «McDonald's» em Moscovo, alegando que detetou falhas sanitárias.

Dezenas de restaurantes da conhecida marca estão a ser investigados, mas o Kremlin nega que os encerramentos estejam relacionados com o agravamento das relações com os Estados Unidos.

Segundo informações da BBC, outras cadeias americanas como o «Burger King» ou o «KFC» também estão a ser investigadas.

A agência reguladora, conhecida na Rússia como Rospotrebnadzor, garante que as investigações não tiveram motivações políticas, e que existem «queixas sobre a qualidade e segurança dos produtos vendidos nos restaurantes da cadeia de fast food "McDonald's"».

A agência de notícias russa «Ria Novosti» avançou que o regulador está a preparar uma ação em tribunal sobre as alegadas violações de segurança sanitária.

Testes microbiológicos vão ser efetuados em várias regiões da Rússia, e deverão demorar cerca de dois meses a estar concluídas.

Por sua vez fonte da «McDonald's» já garantiu que a sua prioridade é servir «produtos de qualidade» e que está a analisar as acusações para «descobrir o que tem de ser feito para reabrir os restaurantes [de Moscovo] o mais depressa possível».

A mesma fonte garante que os restaurantes estão abertos para qualquer tipo de «inspeção».

As inspeções à cadeia norte-americana chegam depois da Rússia ter proibido, no inicio do mês, a entrada de produtos agro-alimentares dos EUA e União Europeia, como resposta às sanções económicas impostas ao país, na sequência da situação da Ucrânia.