A Procuradoria de El Salvador investiga criminalmente o antigo Presidente Mauricio Funes pela suspeita de enriquecimento ilícito durante o seu mandato (2009-2014), o primeiro do partido no poder (Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional, FMLN).

“Este aumento [do património] não é justificado” e “existe uma investigação neste momento. Já lá está a investigação de âmbito criminal”, revelou o chefe da unidade anticorrupção da Procuradoria, Andrés Amaya, em conferência de imprensa.

A entidade apresentou, esta terça-feira, uma ação cível contra Mauricio Funes, o seu filho Diego Roberto Funes Cañas e a sua ex-mulher Vanda Pignato, atual secretária da Inclusão Social do Governo, como parte de um processo ordenado pelo Supremo no início de fevereiro.