O médico da Serra Leoa que está a receber tratamento nos Estados Unidos depois de ser infetado com Ébola encontra-se em estado «extremamente crítico», de acordo com fonte hospitalar.

Martin Salia, residente nos Estados Unidos, foi infetado com o vírus depois de tratar pacientes no seu país de origem, tendo sido transportado para Omaha, no Nebraska, no sábado, onde está a receber acompanhamento médico.

O Centro Médico da Universidade do Nebraska, onde Salia está em isolamento, informou que o seu estado «ainda é extremamente crítico».