A Frente Nacional (extrema-direita) venceu em pelo menos seis regiões em 13 na primeira volta das eleições regionais, com um resultado nacional recorde entre 27,2% e 30,8%, segundo as primeiras projeções.

As projeções indicam ainda que os Republicanos, de Nicolas Sarkozy (direita), e o Partido Socialista (PSF) garantiam as posições seguintes imediatas.

Os dois partidos mais votados em cada região protagonizam uma nova disputa eleitoral no próximo domingo.

A líder da Frente Nacional francesa (FN, extrema-direita), Marine Le Pen, já reagiu a estas projeções e congratulou-se com o “magnífico resultado” na primeira volta das eleições regionais, após as primeiras projeções que fornecem uma ampla vantagem ao seu partido.

Marine Le Pen considerou que os resultados divulgados provam que a FN “é sem qualquer dúvida o primeiro partido da França”.

No seu discurso, a líder ultradireitista assegurou ainda que o seu partido “é a única frente verdadeiramente republicana”, e apelou a “todos os patriotas franceses” para se unirem em torno da FN na segunda volta, que decorre no próximo domingo, antes de denunciar o que definiu de “campanha de calúnias e intimidação” contra o seu partido.

O ex-Presidente francês Nicolas Sarkozy, cujo partido deverá ficar em primeiro lugar, de acordo com as projeções, afirmou que os conservadores "nem se vão retirar nem se vão fundir" com as listas de esquerda para impedir o triunfo da Frente Nacional na segunda volta das eleições regionais.

O líder conservador sublinhou que vai pedir aos responsáveis políticos do partido Os Republicanos, em coligação com os centristas, que "recusem qualquer fusão e qualquer retirada das listas" em benefício de outra com mais possibilidades.

"Temos que ouvir e compreender a exasperação dos franceses" e "também os que elegeram a Frente Nacional", porque não fazê-lo seria "irresponsável", afirmou Sarkozy depois de se conhecerem as primeiras projeções dos resultados da primeira volta das eleições.

O porta-voz do Governo francês, Stéphane Le Foll, considerou que a soma dos votos da esquerda é maioritária em França, apesar de o Partido Socialista (PSF) se situar como terceira força política na sequência das eleições regionais.

“O total da esquerda, a que se diz estar em dificuldades, deve ultrapassar os 36%, o que a torna no primeiro partido de França”, declarou Foll no canal televisivo TF1, ao somar os votos obtidos pelos Verdes e pela Frente de Esquerda aos resultados obtidos pelos socialistas.


Segundo as primeiras projeções, a Frente Nacional (FN, extrema-direita) venceu hoje em pelo menos seis das 13 regiões na primeira volta das eleições regionais, com um resultado nacional recorde entre 27,2% e 30,8%.