A Polícia da República de Moçambique (PRM) anunciou esta segunda-feira a detenção de dois suspeitos de envolvimento na morte do constitucionalista franco-moçambicano Gilles Cistac, assassinado em março no centro de Maputo.

«A polícia deteve dois indivíduos, indiciados de envolvimento no assassínio de Gilles Cistac. São eles Lúcio Manuel e Arsénio Nhaposse. Eles já foram apresentados ao tribunal da cidade de Maputo e, por termos notado fortes indícios, o tribunal emitiu a prisão dos mesmos», disse à Lusa o porta-voz da PRM em Maputo, Arnaldo Chefo.

Sem avançar detalhes sobre a data exata e as circunstâncias da detenção dos suspeitos, que são moçambicanos e foram presos na capital moçambicana, o porta-voz da PRM disse que as detenções foram legalizadas na sexta-feira pelo tribunal da cidade de Maputo.