Cerca de 380 pessoas foram detidas durante distúrbios ocorridos domingo em Biryuliovo, sudoeste da capital russa, revelou hoje o gabinete de imprensa da polícia de Moscovo.

Os distúrbios, que contaram com a participação de entre mil a três mil pessoas, aconteceram depois de uma manifestação convocada por grupos nacionalistas em protesto contra o homicídio na quarta-feira de um jovem da localidade, identificado como Yegor Scherbakov, às mãos de um imigrante.

De acordo com a polícia moscovita todos os detidos estão agora indicados como testemunhas do processo de vandalismo aberto pelas autoridades como resultado dos acontecimentos de Biryuliovo onde foram registados cerca de duas dezenas de feridos, oito dos quais tiveram de ser hospitalizados, escreve a Lusa.