Novos fragmentos suspeitos de pertencerem ao avião MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido há dois anos, foram encontrados nas Ilhas Maurícias, no Oceano Índico.

Um casal francês encontrou os fragmentos na quarta-feira, dia 30 de março, segundo as agências internacionais, e informou o gerente do hotel onde se encontravam da descoberta. Mais tarde, reportaram a descoberta à polícia local.

O ministro dos Transportes da Austrália, Darren Chester, indicou que o governo da Malásia está a trabalhar com as autoridades das Maurícias com vista a ficar em posse dos destroços e tratar da sua análise, atura em que será possível confirmar ou não a relação dos mesmos com o avião desaparecido.

Esta descoberta acontece depois de terem sido encontrados destroços em Moçambique que pertencem “quase de certeza” ao voo MH370 da Malaysian Airlines, que desapareceu em março de 2014.

As dimensões, materiais e construção dos fragmentos descobertos na costa moçambicana coincidem com as de um Boeing 777 e a pintura e símbolos correspondem aos usados pela Malaysian Airlines. As duas peças do avião foram encontradas separadamente por cidadãos anónimos e foram enviados para a Austrália, país que lidera as investigações sobre o desaparecimento do avião, para serem analisados.

O desaparecimento do Boeing 777 da Malaysian Airlines continua a ser um dos maiores mistérios da avião moderna.