Equipas de pesquisa começaram a procurar a «caixa-negra» do voo MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido desde 8 de março.

Dois navios com localizadores vão «vasculhar», esta sexta-feira, uma área de 240 quilómetros no oceano, na esperança de recuperar as gravações do avião.

Segundo a «BBC», os grupos de busca estão equipados com localizadores subaquáticos de «pinger» (TPL, Towed Pinger Locator) que têm capacidade de encontrar a «caixa-negra».

Os «pinger», são os localizadores da «black box», um dispositivo que emite impulsos de som para que se possa detetar o objeto.

No entanto, as equipas têm poucos dias para tentar localizar as gravações, uma vez que a bateria dos «pinger» têm uma vida útil de 30 dias, a qual deve acabar no dia 7/8 deste mês.

As buscas vão decorrer na área do oceano Índico onde se pensa que o avião terá caído, tendo por base os melhores dados da investigação.

A coordenação das operações está a cargo da cidade australiana de Perth. Cerca de 14 aviões e nove navios vão participar nas buscas desta sexta-feira.