O primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, disse, esta terça-feira, que o seu Governo não vai considerar qualquer petição do ex-líder comunista Chin Peng para que este seja sepultado no país, revelou a imprensa local.

Chin Peng, de 90 anos, e cujo nome verdadeiro era Ong Boon Hua, morreu segunda-feira na Tailândia onde vivia exilado desde 1989 depois da assinatura de um tratado de paz ter posto fim ao grupo rebelde que liderava.

«Não permitiremos que seja sepultado na Malásia devido à história negra que protagonizou», disse o chefe do governo em declarações divulgadas pela agência «Bernama».