Madre Teresa foi «tudo menos santa»

Estudo controverso das Universidades de Montréal e Otava, no Canadá

Por: Redação    |   6 de Março de 2013 às 12:45
Um estudo levado a cabo pelas Universidades de Montréal e Otava, no Canadá, está a gerar polémica. A investigação considera que a imagem de pobre que madre Teresa passou ao mundo foi um «fabricada» já que ela tinha acesso a milhões.

O trabalho ainda não foi publicado, mas já é controverso. Madre Teresa «terá sido tudo menos santa», escreve o «The Times of India». Uma imagem fabricada para os media.

O jornal escreve que a mulher que espalhou obra por todo o mundo e foi Nobel da Paz em 1979 via beleza no sofrimento dos pobres.

O «Huffington Post» acrescenta que, `a data da sua morte, havia 517 missões das Irmãs de Calcutá, espalhadas por 100 países, mas que, no entanto, os pacientes, acabam por morrer com falta de cuidados de higiene e negligenciados.

O Vaticano também é visado neste estudo, acusado de acelerar o processo de beatificação e ignorar as opiniões de médicos.

A investigação académica canadiana é baseada numa vasta análise de todos os trabalhos realizados sobre Madre Teresa de Calcutá, que morreu em 1997.
PUB
EM BAIXO: Madre Teresa de Calcutá (Reuters)
Madre Teresa de Calcutá (Reuters)

COMENTÁRIOS

PUB
Grécia: o dia que pode decidir o futuro do projeto europeu

Cerca de 10 milhões de gregos decidem hoje se aceitam ou não as propostas apresentadas pelos credores há mais de uma semana, através de um referendo convocado por Alexis Tsipras. As urnas fecham às 19:00 (17:00 em Lisboa). O caos estendeu-se às sondagens que, espelhando um país dividido, não deixam antecipar nenhum resultado. O boletim tem apenas duas respostas, "Sim" ou "Não", mas o que vai acontecer à Grécia depois do dia de hoje conduz-nos a múltiplos cenários