Madre Teresa foi «tudo menos santa»

Estudo controverso das Universidades de Montréal e Otava, no Canadá

Por: Redação    |   6 de Março de 2013 às 12:45
Um estudo levado a cabo pelas Universidades de Montréal e Otava, no Canadá, está a gerar polémica. A investigação considera que a imagem de pobre que madre Teresa passou ao mundo foi um «fabricada» já que ela tinha acesso a milhões.

O trabalho ainda não foi publicado, mas já é controverso. Madre Teresa «terá sido tudo menos santa», escreve o «The Times of India». Uma imagem fabricada para os media.

O jornal escreve que a mulher que espalhou obra por todo o mundo e foi Nobel da Paz em 1979 via beleza no sofrimento dos pobres.

O «Huffington Post» acrescenta que, `a data da sua morte, havia 517 missões das Irmãs de Calcutá, espalhadas por 100 países, mas que, no entanto, os pacientes, acabam por morrer com falta de cuidados de higiene e negligenciados.

O Vaticano também é visado neste estudo, acusado de acelerar o processo de beatificação e ignorar as opiniões de médicos.

A investigação académica canadiana é baseada numa vasta análise de todos os trabalhos realizados sobre Madre Teresa de Calcutá, que morreu em 1997.
PUB
Partilhar
EM BAIXO: Madre Teresa de Calcutá (Reuters)
Madre Teresa de Calcutá (Reuters)

COMENTÁRIOS

PUB
EUA e Cuba, o momento histórico

Barack Obama e Raúl Castro anunciam esta quinta-feira mudanças nas políticas entre os dois países. O regime de Raúl Castro libertou esta quarta-feira, por motivos humanitários, o empreiteiro Alan Gross, que cumpria quinze anos de prisão, num processo de negociação no qual o presidente norte-americano, Barack Obama, esteve envolvido. Em troca de Alan Gross, preso há cinco anos, foram libertados três prisioneiros dos serviços secretos cubanos em solo americano. Este é um primeiro passo que abre espaço a uma revisão da relação diplomática entre os dois países