Milhares de espécies protegidas de tartarugas estão a ser mensalmente contrabandeadas de Antananarivo, capital de Madagáscar, para mercados asiáticos onde são usadas como remédios ou animais de estimação, denunciou esta sexta-feira o Fundo Mundial para a Natureza (WWF).

Citando dados de uma recente pesquisa da organização, a diretora do WWF em Madagáscar, Anitry Ny Aina Ratsifandrihamanana, estimou que entre «93 e 2.800 tartarugas» são capturadas por mês por pessoas que conseguem colocá-las fora das fronteiras malgaxes.

Mas «a extensão da caça ilegal e do tráfico é mais grave», disse Anitry Ny Aina Ratsifandrihamanana, citada pela AFP.