Na primeira conferência de imprensa após ter sido formalmente acusado de corrupção, Lula da Silva chorou, se acordo com a Globo. O ex-presidente brasileiro apareceu num evento do seu partido, o PT, em São Paulo.

Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou esta quinta-feira a sua inocência no processo criminal Lava Jato e acusou os procuradores que o envolvem no processo de estarem a tentar afastá-lo da vida pública.

“Provem uma corrupção minha que eu irei a pé para ser preso", disse Lula da Silva, mostrando-se indignado com o facto de os procuradores do Ministério Público Federal (MPF) o acusarem de ser o líder dos desvios na Petrobras, além de ter recebido diretamente benefícios ilícitos para um apartamento de luxo na cidade do Guarujá.

Esta declaração “é de um cidadão indignado com as coisas que aconteceram e estão acontecendo neste país. Neste país, tem pouca gente com a vida mais pública mais fiscalizada que a minha [...] Eu sinceramente nunca pensei que passaria por isto, nunca tantas pessoas falaram tanto, me achincalharam tanto e divulgaram tantas inverdades conta mim", declarou Lula da Silva.

Apesar de se sentir injustiçado, Lula disse que ia colaborar com a justiça e que vai continuar de "cabeça erguida". 

"A história mal começou. Alguns pensam que ela terminou. E eu vou viver muito. Estou com 70 anos, com vontade de viver mais 20", disse.