O Tribunal Constitucional do Peru ratificou a condenação a 25 anos de cadeia aplicada em 2009 ao antigo Presidente Alberto Fujimori por crimes contra a Humanidade, refere uma resolução publicada quarta-feira pelo tribunal.

A decisão, tomada a 14 de outubro mas apenas conhecida na quarta-feira no Peru, recusou o recurso apresentado pela defesa de Fujimori para anular uma outra resolução sobre um habeas corpus que foi recusado e no qual era pedida a anulação da condenação por falta de provas.

Na decisão agora conhecida, publicada na página da Internet do tribunal, os juízes consideram que não lhes compete determinar se o condenado deve ser libertado porque não representa um perigo para a sociedade ou que a sua sentença deve ser anulada «sob a alegação abstrata» do seu estado de saúde e idade avançada.