O Departamento de Estado norte-americano ordenou hoje a evacuação de pessoal não essencial da sua embaixada em Beirute e recomendou a todos os cidadãos norte-americanos para evitarem deslocações ao Líbano e adiarem as viagens não essenciais à Turquia.

As medidas são justificadas por «motivos de segurança e risco de violência», quando os Estados Unidos ameaçam desencadear ataques contra o regime sírio, acusado de ter utilizado armas químicas contra a população civil.

«O Departamento de Estado decidiu reduzir em 6 de setembro o número de pessoal não essencial e das suas famílias na embaixada americana em Beirute devido a ameaças contra as missões americanas e contra o seu pessoal», indicou a embaixada em comunicado.

A embaixada não forneceu pormenores sobre o tipo de ameaças e informações sobre o número de pessoas abrangidas por esta evacuação.

As ameaças de ataques emitidas pelo Presidente norte-americano, Barack Obama, podem implicar repercussões regionais e em particular no Líbano, bastião dos combatentes xiitas do Hezbollah, formação aliada do regime de Bashar al-Assad.

O novo embaixador norte-americano David Hale chegou ao Líbano em 29 de agosto.