O Governo da Tailândia foi esta quarta-feira impedido de utilizar o seu quartel-general de gestão de crise, um dia depois da imposição da lei marcial pelo exército, disse um responsável governamental à AFP.

O gabinete do secretário permanente do Ministério da Defesa «disse ao primeiro-ministro interino e ao resto do Governo que não poderiam mais utilizar as instalações» onde se reuniam desde o bloqueio, pelos manifestantes, dos gabinetes oficiais no final do ano passado, precisou o responsável sob anonimato.

O executivo da Tailândia estará agora a trabalhar a partir de uma localização secreta. «O Governo está a usar uma casa segura», disse o responsável.