O artista Lars Vilks, presumível alvo de um dos ataques registados em Copenhaga, na Dinamarca, está refugiado em local secreto, informou esta segunda-feira a polícia sueca.

«A sua casa em Höganäs [na Suécia] deixou de ser um lugar seguro», justificou Ewa-Gun Westford, uma porta-voz das forças de segurança suecas.

O artista sueco – que vivia sob proteção policial desde que desenhou uma caricatura do profeta Maomé em corpo de cão – terá sido o alvo do ataque de um homem armado contra o público que participava num debate sobre islamismo e liberdade de expressão, num centro cultural em Copenhaga, capital dinamarquesa.

                                


O atirador que matou duas pessoas e deixou cinco feridas, em dois tiroteios em Copenhaga, é um jovem dinamarquês, de 22 anos, com antecedentes criminais.