Notícia atualizada

Dez mulheres morreram em consequência das complicações provocadas após operação para laquear as trompas. As mortes ocorreram no distrito de Chhattisgarh, na Índia, onde, no sábado, foi levado a cabo um programa de laqueamento de trompas «em massa». Há mais 30 que ficaram em estado grave.

De acordo com testemunhos recolhidos pela BBC, dezenas de mulheres ocorreram ao local para se sujeitarem àquele que é considerado um método de contraceção pelas autoridades locais e para o qual as mulheres aderem voluntariamente e sem custos.

Nessa medida, 83 mulheres terão sido operadas por um só médico em apenas seis horas.

Os familiares alegam negligência médica e falta de condições sanitárias, mas as autoridades, que já abriram um processo de inquérito, recusam-se por agora a falar em erro médico.

Esta não é a primeira vez que um incidente deste género se verifica. Em janeiro de 2012, três homens foram condenados por terem esterilizado 53 mulheres em duas horas, sem condições sanitárias para tal e sem recurso a anestesia.

Os programas são oficialmente voluntários, mas há suspeitas de que mulheres pobres sejam pagas para aderir a estes programas.

A Índia é um dos países mais populosos do mundo, a par com a China. Mas, se continuar a crescer a este ritmo, ultrapassará a população chinesa já em 2030, pelo que a demografia é um problema de Estado.