O avião das Linhas Aéreas Moçambicanas (LAM) que se despenhou no norte da Namíbia terá iniciado uma descida vertiginosa antes de embater no solo, informou uma página eletrónica especializada em desastres aeronáuticos, adiantando que o comandante do voo era um «piloto sénior».

Num relatório preliminar sobre o acidente do voo TM-470 das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), na sexta-feira, na Namíbia, que vitimou 33 pessoas (27 passageiros e seis tripulantes), o site «The Aviation Herald» adianta que, antes de desaparecer do radar, a aeronave Embraer ERJ-190 iniciou, «de repente», uma descida a uma velocidade de cerca de 5.000 pés (1.500 metros) por minuto.

«Fontes de aviação informaram que, de acordo com dados do radar, o avião começou, de repente, a descer a cerca de 5.000 pés por minuto, até que desapareceu do radar», lê-se no relatório.

De acordo com a página eletrónica, que monitoriza incidentes com aeronaves, o comandante do avião «era um piloto sénior», que tinha mais de 4.000 horas de voo, e o copiloto cerca de 1.000 - contagens feitas ao serviço das LAM.

«O comandante tinha voado várias vezes a rota [Maputo-Luanda]», escreveu o «The Aviation Herald» (TAH).

Hoje, «rangers do Parque Nacional de Bwabwata relataram que ambas as caixas negras (dados de voo e gravador de voz da cabine) foram encontradas e recuperadas por investigadores do acidente», informa o relatório.

Referindo que às 14:45 de hoje as autoridades moçambicanas ainda não tinham anunciado que a aeronave já tinha sido encontrada, o TAH adianta que logo após a queda do avião as autoridades do Botsuana comunicaram à Namíbia que «ouviram explosões e avistaram fumo».

«Pouco tempo depois, os moradores enviaram fotos sugerindo que a aeronave tinha caído na região, mas devido às condições meteorológicas, as equipas de resgate só conseguiram chegar no sábado ao local do acidente», avançou a página eletrónica.

Ainda de acordo com o TAH, a aeronave brasileira Embraer ERJ-190 foi fabricada em 2012, tendo iniciado serviços com a LAM em novembro do ano passado.

Trinta e três pessoas morreram sexta-feira na sequência da queda de um Embraer 190 das LAM numa área florestal entre a Namíbia e o Botsuana, quando se dirigia a Luanda.

Entre os 27 passageiros constavam cinco portugueses, mas o número foi atualizado para seis pelo Governo português, devido a um caso de dupla nacionalidade.