Cerca de 700 coalas foram mortos pelas autoridades australianas devido ao excesso de animais e à sua incapacidade de encontrar comida suficiente, informou esta quarta-feira o Governo.

A ministra do Ambiente, Lisa Neville, disse que os coalas foram mortos com recursos à eutanásia na zona de Cape Otway, junto da zona turística de Great Ocean Road, em 2013 e 2014.

«A intervenção foi necessária para evitar o sofrimento dos coalas, já que eles não eram capazes de encontrar comida suficiente», afirmou Neville, num comunicado, explicando que os animais estavam a morrer à fome.