O antigo jogador norte-americano de basquetebol Dennis Rodman surgiu emocionado esta segunda-feira no aeroporto de Pequim, na China, pedindo desculpas após uma visita à Coreia do Norte onde cantou os parabéns ao líder do regime, Kim Jong-un.

O jogador, uma antiga estrela da NBA, foi fortemente criticado por não ter abordado as questões dos Direitos Humanos ou a situação do missionário norte-americano detido na Coreia do Norte.

Por outro lado, Dennis Rodman foi acusado de favorecer as autoridades da Coreia do Norte durante a visita de uma semana onde também participou numa partida de basquetebol entre jogadores do país e antigas estrelas da NBA e que marcaram o aniversário de Kim.

«Eu amo o meu país, a América, eu adoro o meu país e nunca o vou trocar por nada no mundo», disse Rodman aos jornalistas no aeroporto da capital chinesa.

O antigo jogador, que acabou por pedir desculpa antes de tapar o rosto após «quebrar» a voz, salientou não ser nem presidente nem embaixador do seu país e assinalou que apenas quis mostrar que as pessoas podem ser felizes por um dia, sem política.