O Presidente deposto da Ucrânia, Viktor Ianukovich, foi internado em estado grave num hospital de Moscovo, revelou a edição digital do jornal russo «Moskovski Komsomólets», o de maior tiragem do país.

Segundo o jornal, que cita uma fonte anónima, os médicos suspeitam que o antigo chefe de Estado, de 63 anos, sofreu um enfarte.

Ucrânia pede prisão de Ianukovich à Interpol

As autoridades ucranianas entregaram hoje na Interpol um pedido de emissão de mandado de captura internacional contra o deposto Presidente Viktor Ianukovich por «abuso de poder e homicídio», revelou hoje a agência internacional com sede em Lyon.

Em comunicado a Interpol explica que as autoridades ucranianas emitiram um "alerta vermelho" que significa um pedido de prisão com extradição que será transmitido a 190 membros daquela organização.

O pedido foi apresentado na quarta-feira e está agora a ser avaliado pela organização para determinar se está conforme as regras e tarefas da Interpol, acrescenta a nota.

Parlamento russo vai respeitar referendo na Crimeia

Entretanto, o parlamento russo fez saber que vai respeitar a «escolha histórica» da Crimeia no referendo que proporá aos eleitores a anexação daquela península ucraniana na Rússia, disse esta sexta-feira o presidente da Duma, a câmara baixa do parlamento russo.

«Vamos respeitar a escolha histórica da população da Crimeia» disse Sergei Naryshkin, citado pelas agências russas numa reunião em Moscovo com uma delegação parlamentar da Crimeia.

Novo telefonema entre Putin e Obama

Soube-se também que Putin e Obama voltaram a falar ao telefone. O Presidente russo disse ao seu homólogo norte-americano que os Estados Unidos não devem sacrificar as relações bilaterais «por discrepâncias sobre determinados problemas internacionais, por muito significativos que sejam», revelou o Kremlin.

«O Presidente russo fez finca-pé na importância fundamental das relações russo-norte-americanas para a segurança e estabilidade no mundo», revela a nota oficial do Kremlin.