A Rússia vai aumentar os impostos alfandegários cobrados às importações da Ucrânia se o novo Governo de Kiev escolher aproximar-se da União Europeia, advertiu o ministro da Economia russo, numa entrevista a um jornal alemão publicada esta segunda-feira.

«Dizemos à Ucrânia: vocês têm naturalmente o direito de escolher o vosso caminho. Mas, nesse caso, ver-nos-emos obrigados a aumentar os direitos aduaneiros das importações», disse Alexei Uliukaev ao diário Handelsblat, quando questionado sobre a eventual assinatura por Kiev de um acordo de associação com a UE.

Segundo o ministro, a medida é necessária para evitar que a Ucrânia se torne uma porta de entrada para uma «invasão» do mercado russo de produtos europeus.

Entretanto, a Ucrânia precisa de 35 mil milhões de dólares (25,4 mil milhões de euros) nos próximos dois anos e está a pedir a organização de uma conferência internacional de doadores, anunciou o ministro das Finanças interino, Iuri Kolobov.

«O montante de ajuda económica que a Ucrânia necessita pode chegar aos 35 mil milhões de dólares em 2014-2015», referiu o ministro, num comunicado.

«Pedimos aos nossos parceiros ocidentais a concessão de um crédito, de agora a uma semana ou duas», sublinhou o ministro, sem precisar o valor do crédito solicitado.