A paixão não tem fronteiras e o amor em tempo de guerra é possível contra todas as probabilidades. Que o digam Mahmoud Mansour, um muçulmano de 26 anos, e Maral Malka, uma judia com 23 primaveras, que uniram os seus destinos num casamento polémico, este domingo, escreve a Reuters.

O enlace, junto de amigos e familiares decorreu em Rishon Lezion, perto de Telavive, em Israel, obrigou à intervenção da polícia. Os recentes incidentes em Gaza, que levou à intervenção militar de Israel na zona, reacenderam os ânimos e os ódios. Mais de 200 ativistas de extrema-direita tentaram invadir o casamento de Mahmoud Mansour e Maral Malka gritando «morte aos árabes». Apenas a intervenção das autoridades evitou o pior.

Apesar do protesto, os noivos celebraram o amor e, num dia especial, não se mostraram incomodados com o mundo exterior.