Um dos jornalistas sobreviventes do atentado ao semanário satírico «Charlie Hebdo» anunciou, esta segunda-feira, que o jornal vai regressar já no dia 25 de fevereiro.
 
Laurent Léger fez o anúncio na sua conta de «Twitter», onde pede mais um pouco de paciência aos leitores.

«Finalmente! Mais um pouco de paciência, o «Charlie Hebdo» regressa a 25 de fevereiro. Encontro marcado em todos os quiosques».
Esta será a primeira edição regular do semanário depois do ataque que matou 12 pessoas no início do ano. A 7 de janeiro foi publicado um número especial, feito pelos «sobreviventes» do atentado, e que vendeu mais de sete milhões de exemplares, contra uma tiragem habitual de 60 mil.

Esta quarta-feira a redação retoma as reuniões habituais de quarta-feira, nas instalações do jornal «Libération», onde passou a trabalhar após os ataques.

O novo diretor do «Charlie Hebdo» já anunciou que esta edição «provavelmente» não terá caricaturas de Maomé.

Veja também: «Charlie Hebdo está vivo» -  reportagem exclusiva na íntegra