O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, disse esta terça-feira que os Estados Unidos querem reforçar a cooperação na segurança com o Paquistão para ajudar o país asiático a combater os talibã.

O Paquistão lançou em junho uma vasta operação contra os redutos talibã nas zonas tribais do noroeste.

John Kerry saudou essa operação, mas disse que «o trabalho não está concluído».

«É preciso dar crédito às forças paquistanesas para as suas operações em curso no Wazaristão do Norte e outras zonas. estas operações já produziram resultados. Mas não se iludam. Trata-se de um trabalho difícil e este trabalho não terminou ainda», afirmou Kerry.


Em retaliação a esta ofensiva, os talibã paquistaneses do TTP atacaram a 16 de dezembro uma escola de Peshawar (noroeste) frequentada principalmente por filhos de militares, causando a morte de 150 pessoas, incluindo 134 alunos.

«Os Estados Unidos estão empenhados em aprofundar a relação de segurança com o Paquistão para eliminar as ameaças na fronteira», disse numa conferência de imprensa conjunta com o conselheiro de segurança nacional paquistanês, Sartaj Aziz.