A Coreia do Norte, com o seu armamento nuclear, representa uma “ameaça explícita, uma ameaça declarada para o mundo”, afirmou esta quarta-feira o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, em Pequim, após um encontro com o seu homólogo chinês, Wang Yi.

Pyongyang realizou o seu quarto teste nuclear este mês. Sobre o assunto, Kerry acrescentou: “Os Estados Unidos da América farão o que for necessário para proteger o nosso país e os nossos amigos e aliados no mundo”.

Segundo a agência Reuters, o secretário de Estado dos EUA e o ministro chinês chegaram a um acordo para uma resolução "forte" contra a Coreia do Norte por parte do Conselho de Segurança da ONU, depois do teste nuclear realizado a 6 de janeiro.

Durante o encontro, John Kerry propôs que a troca de bens e serviços entre a China e a Coreia do Norte seja uma das áreas onde novas sanções possam ser aplicadas ao país liderado por Kim Jong-un, e garantiu que os EUA estão a estudar uma solução que não prejudique o povo norte-coreano.