Na sequência das Jornadas Mundiais da Juventude, o Papa Francisco deverá fazer um discurso acerca das manifestações que estão a ocorrer no Brasil na atualidade, refere um dos organizadores do evento.

«A figura do Papa Francisco vai unificar um pouco esses anseios. Por ser latino-americano, ele conhece bem a realidade social do Brasil e inclusive em seus discursos deve citar essa realidade e reconhecer as reivindicações», diz à Lusa Gustavo Ribeiro, o responsável das Jornadas para as atividades culturais.

Segundo o responsável, não há preocupações em relação a eventuais protestos durante a visita papal, tendo em vista principalmente a imagem projetada pelo líder da Igreja Católica.