O toureiro Saul Jiménez Fortes Está a recuperar dos ferimentos provocados por um touro, na última quinta-feira, na maior praça de touros de Espanha, Las Ventas, em Madrid. O touro atravessou-lhe o pescoço com um dos cornos e Jiménez Fortes sabe que escapou à morte por muito pouco.

Em declarações ao jornal “El Mundo”, Jiménez Fortes recorda o que aconteceu, quando lidava o sexto touro da noite: “Sabia que não ia ser fácil, porque ele estava a fazer as colhidas com violência. Mudei para a mão esquerda e não sabia o que se ia passar. Colheu-me quando eu estava sentado e atirou-me para cima. Já no solo, senti o corno no pescoço”.

“Entrei consciente na enfermaria, sabendo da gravidade do que tinha. Os médicos tentaram tranquilizar-me, dizendo que era apenas um corte. Pensando no que me diziam, eu queria sair, mas tive consciência realmente do que tinha quando começou a operação”, acrescenta o toureiro.

Jiménez Fortes mostra-se cauteloso com a recuperação: “O médico contou-me todo o percurso do corno no meu pescoço. No início, estava com medo, porque sabemos que pode ser uma questão de segundos. Tenho que agradecer o carinho da equipa médica, dos fãs e dos amigos."

Mary Fortes, a mãe do toureiro, não tem dúvidas que “foi um milagre”. “Nem os próprios médicos conseguem explicar”, diz.