Cerca de 22 mil combatentes do grupo extremista Estado Islâmico foram mortos pela coligação liderada pelos Estados Unidos desde o verão de 2014, disse esta quinta-feira o ministro francês da Defesa, Jean-Yves Le Drian.

“Há um número dado pela coligação. Isto é, 22 mil mortes desde o início das operações” no Iraque e na Síria, afirmou o ministro em declarações ao canal de notícias France24.

O ministro francês da Defesa afirmou também que o número de combatentes do grupo extremista ronda os 35.000, incluindo pelo menos 12.000 estrangeiros.

"O Estado Islâmico está numa situação de fragilidade, mas temos de ter cuidado", disse o ministro.

Jean-Yves Le Drian acrescentou que os combatentes misturam-se com as populações civis para se protegerem.