A polícia alemã apreendeu várias propriedades e deteve nove homens suspeitos de apoiarem organizações radicais como o Estado Islâmico, incluindo dois que terão ajudado a recrutar cinco pessoas por o grupo jihadista.
 
A operação, uma das maiores de sempre contra alegados jihadistas na Alemanha, decorreu no estado de Nordrhein-Westfalen e envolveu 240 polícias.
 
Segundo a Reuters, entre os nove detidos estão um cidadão paquistanês de 58 anos, Mirza Tamoor B., suspeito de auxiliar dois homens a viajar da Alemanha para a Síria, e um alemão de 31 anos, Kais B. O., suspeito de recrutar três outros potenciais jihadistas que também terá ajudado a viajar ilegalmente para a Síria.
 
Os dois homens também terão enviado cerca de 3 mil euros para ajudar o Estado Islâmico e outros grupos radicais.
 
Já os restantes sete homens, com idades compreendidas entre os 22 e os 35 anos, são suspeitos de assaltar igrejas e escolas para arranjar dinheiro para o grupo radical islâmico.
 
A operação visou dezenas de propriedade em várias cidades do estado de Nordrhein-Westfalen, e outros 20 suspeitos estão a ser investigados pelas autoridades. Alguns terão conseguido passaportes falsos para jihadistas interessados em viajar para a Síria.
 
As autoridades alemãs estimam que pelo menos 450 pessoas tenham partido da Alemanha para a Síria, dos quais 150 regressaram. Por temerem ataques em solo alemão, muitos destes cidadãos estão a ser investigados pela polícia.