Jeffrey Fowle, de 56 anos, estava detido na Coreia do Norte deste maio deste ano e foi, agora, libertado. O anúncio foi feito pela própria Casa Branca, através do seu porta-voz. «Foi autorizado a partir. Está bem e a caminho de casa», afirmou Josh Earnest.

O turista foi detido por alegadamente ter deixado uma bíblia num clube noturno, em Chongjin, no norte do país. O cristianismo é considerado crime na Coreia do Norte. Além de Jeffrey Fowle, há mais dois norte-americanos presos, neste momento, Kenneth Bae e Matthew Miller. Nestes dois casos, ambos foram julgados e condenados e encontram-se a cumprir pena.

Matthew Miller, com 24 anos, foi condenado a seis anos de prisão num campo de trabalhos forçados, pelo Supremo Tribunal da Coreia do Norte, após uma acusação de «atos hostis». Quando chegou ao país, terá rasgado o seu visto de turista e solicitado asilo político. Um desejo não atendido.

Já Kenneth Bae, de 46 anos, foi preso em novembro de 2012 e condenado, mais tarde, a 15 anos de trabalhos forçados.

A negociação que levou à libertação de Jeffrey Fowle teve a colaboração do Governo da Suécia, já que os Estados Unidos não têm relações diplomáticas com a Coreia do Norte.