O diretor de um jornal em língua inglesa na Indonésia foi declarado suspeito num caso de blasfémia depois de o diário publicar um cartoon sobre o Estado Islâmico.

O cartoon, publicado a 3 de julho, mostra um homem e empunhar uma bandeira com a frase, em arábico, «Não há Deus além de Alá», juntamente com uma imagem de uma caveira e guerrilheiros armados.
 
Meidyatama Suryodiningrat, diretor do «Jakarta Post», enfrenta uma pena de prisão até cinco anos se for considerado culpado, num país com duras leis contra a blasfémia, já criticadas por grupos de defesa de direitos humanos.

O diretor defendeu o trabalho num editorial publicado na quinta-feira, lamento o «erro no julgamento» de um trabalho que só quis criticar o uso de símbolos religiosos para difundir a violência.
 

«Não cometemos o crime [com o cartoon] de que somos acusados. O que fizemos foi um conteúdo jornalístico que critica o Estado Islâmico, que tem propagado a violência em nome da religião. A caricatura ao EI não é uma blasfémia. Todos sabemos que o EI é uma organização não reconhecida na Indonésia e em quase todo o mundo».