O Presidente sul-africano, Jacob Zuma, disse hoje que uma das suas mulheres foi violada dentro da sua residência de Nkandla, ao explicar as polémicas obras no local realizadas com dinheiros públicos e justificadas com necessidades de segurança.

«Era preciso mais segurança devido a alguns problemas. A minha casa foi queimada duas vezes e uns delinquentes entraram e violaram a minha mulher quando eu ainda estava no governo provincial (da região oriental de KwaZulu-Natal, a que pertence a localidade de Nkandla)», explicou Zuma num encontro com jornalistas.

Zuma integrou o governo regional de KwaZulu-Natal, província de que é originário, na segunda metade dos anos 1990.