Com 43 mortos, a tragédia da queda da Ponte Morandi, na cidade italiana de Génova, continua a causar polémicas e a mostrar-se capaz de fazer mais destroços ao nível da política italiana.

Esta segunda-feira, menos de uma semana após a queda do viaduto, a Guardia di Finanza - um corpo militar, parte integrante das Forças Armadas, mas que opera sob a alçada dos ministérios da Economia e Finanças - divulgou imagens de câmaras de vídeo-vigilância, com o preciso momento em que a estrutura colapsou.

Nas imagens, é possível ver um carro parado a ser engolido pelo pó e pelo entulho, e depois, já no final, uma pessoa que corre por entre os destroços para salvar a própria vida.