Uma operação conjunta da Guarda Costeira italiana, da agência europeia Frontex e de várias ONG como os Médicos Sem Fronteiras conseguiram salvar, nas últimas horas, milhares de pessoas ao largo da costa da Líbia, a 20 quilómetros da cidade de Sabratha.

 

 

Foram cerca de 40 operações de socorro concertadas que se saldaram em 6.500 vidas salvas, algumas com poucos dias, como a de dois bebés de apenas cinco dias. 

 

 

Muitos dos migrantes salvos vêm da Somália e da Eritreia. Aqueles que fogem da fome e da guerra em África escolhem esta porta de entrada na Europa. Juntam-se aos 1.100 resgatados só no domingo. E estima-se que 275.000 aguardem, na Líbia, para dar este salto, entregando a sua sorte nas mãos dos traficantes que os colocam em barcos sobrelotados e sem condições.

Segundo a Organização Internacional das Migrações, citada pela BBC, 106 mil pessoas chegaram só a Itália este ano e 284.000 à Europa. Mais de 2.700 não conseguiram alcançar a costa.

O ano de 2015 registou a entrada de mais de um milhão de migrantes na Europa, levando alguns países a fecharem fronteiras.