O primeiro-ministro israelita informou hoje que as operações militares na Faixa de Gaza vão continuar até que seja restaurada a segurança naquela zona.

A operação lançada a 08 de julho para «proteger a fronteira» «vai continuar até que seja atingido o seu objetivo (...) e que pode levar algum tempo», segundo Benjamin Netanyahu, em declarações transmitidas pela rádio pública local.

Mais de 2.100 palestinianos morreram desde o arranque da ofensiva israelita contra o Hamas, a 08 de julho, segundo os serviços de emergência locais. Do lado israelita, perderam a vida 64 soldados e quatro civis.

Dois palestinianos mortos em raide israelita

Duas pessoas morreram hoje na sequência de um ataque aéreo israelita na Faixa de Gaza, ao 48.º dia de conflito, indicaram fontes dos serviços de emergência palestinianos.

As duas vítimas sucumbiram, esta manhã, aos ferimentos infligidos pelos disparos israelitas que atingiram o lado oeste da cidade de Gaza cerca das 05:00 locais (03:00 em Lisboa). Cinco outras ficaram feridas.

Mais de 2.100 palestinianos morreram desde o arranque da ofensiva israelita contra o Hamas, a 08 de julho, segundo os serviços de emergência locais. Do lado israelita, perderam a vida 64 soldados e quatro civis.

«Rockets» disparados a partir da Síria atingem parte ocupada por Israel nos Montes Golã

«Rockets» disparados a partir da Síria atingiram hoje a parte ocupada por Israel nos Montes Golã, informou o exército israelita.

«Pelo menos cinco "rockets" disparados a partir da Síria atingiram diferentes locais nos Montes Golã», detalhou o exército israelita em comunicado citado pela agência noticiosa francesa AFP.

Não foi relatada a existência de vítimas.