Foram recuperadas pelo menos 11 cidades iraquianas ao autoproclamado Estado Islâmico. A conquista foi feita pelas forças curdas, a sudeste de Mossul, o maior bastião do grupo extremista no país.

As forças curdas conseguiram ainda reparar uma ponte estratégica sobre o rio Zab, um afluente do Tigre. Desta forma, conseguiram abrir uma nova frente ao redor da segunda maior cidade do Iraque.

Tanto o exército iraquiano, como as forças curdas têm avançado para posições cada vez mais próximas de Mossul, sendo a reconquista desta cidade o objetivo principal daquelas forças.

Uma vez que foi em Mossul que, em 2014, Abu Bakr Al-Baghdadi, líder do ISIS desde 2010, declarou o califado, a reconquista desta cidade significaria, para o grupo extremista, a derrota no Iraque.

De acordo com o comunicado do conselho de segurança da região curda, afirma a UAI, a operação conta com o apoio da aliança internacional liderada pelos Estados Unidos.

Esta não é a primeira vez que o Iraque consegue recuperar cidades perdidas para o Estado Islâmico: em dezembro do ano passado, por exemplo, foi reconquistada a cidade de Ramadi.