O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, repetiu uma frase que causou furor em Washington no ano passado. Disse nesta segunda-feira que o país carece de uma "estratégia completa" para treinar forças de segurança iraquianas a fim de reconquistar territórios tomados por combatentes do Estado Islâmico.

Em conferência de imprensa após uma reunião com o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, nos bastidores da cimeira do G7, na Alemanha, Obama disse que é necessário maior investimento para conter o fluxo de combatentes estrangeiros que viajam para a Síria e par o Iraque.

Todos os países na coligação internacional que entram na campanha aérea contra os militantes sunitas do Estado Islâmico estão prontos para tomar mais medidas para treinar forças de segurança iraquianas caso isso ajude.

"Queremos deixar mais forças de segurança iraquianas treinadas, renovadas, bem-equipadas e focadas, e Abadi quer a mesma coisa, então estamos a estudar uma série de planos sobre como podemos implementar esse plano", disse o presidente, acrescentando:
  
"Nós ainda não temos uma estratégia completa, porque isso requer compromissos por parte dos iraquianos e saber como o recrutamento e treino vão acontecer. Esses pormenores ainda não estão fechados.»