Dois atentados já reivindicados pelo Estado Islâmico fizeram pelo menos 32 mortos em Bagdade, capital do Iraque, nesta segunda-feira. De acordo com a agência Reuters, os atentados foram reivindicados através de um comunicado colocado na Internet por apoiantes da organização.

Pelo menos 20 pessoas foram mortas e dezenas ficaram feridas em ataques contra um café numa localidade a nordeste de Bagdade, e mais 12 pessoas morreram num centro comercial da cidade.

 Ainda de acordo com a agência Reuters, o grupo radical, que controla grande parte do território Norte e Oeste do Iraque, diz no comunicado que quatro dos seus combatentes atacaram “pagãos”, termo depreciativo usado pelos muçulmanos sunitas para se referirem aos xiitas. O grupo diz ainda que os quatro combatentes envolvidos provocaram mais de 90 feridos.

O Estado Islâmico avisa ainda que "o que está para vir é ainda pior e mais amargo"
 
De acordo com o jornal norte-americano “The New York Times”, o ataque tornou a zona num autêntico cenário de guerra, com helicópteros a sobrevoarem a zona e snipers a dispararem dos telhados dos edifícios circundantes. O tiroteio durou cerca de duas horas e chegou a temer-se uma situação de sequestro. Sabe-se agora, contudo, que o ataque foi provocado, inicialmente, por um carro-bomba. À explosão seguiu-se também a atuação de dois bombistas suicidas, que se fizeram explodir na entrada principal do centro comercial.
 
O mesmo jornal noticia que, entre os mortos, estão pelo menos cinco membros das forças de segurança. Há também cerca de 40 pessoas feridas, de acordo com fontes oficiais.