Iratxe Gómez é uma professora de inglês em Vitoria, Espanha, e é a mulher que põe a Siri, a voz do iPhone, a falar espanhol. A mulher, de origem basca, além de ser professora de inglês é uma das assistentes de voz dos dispositivos da Apple, mas tudo aconteceu por acaso.

Estava a dar aulas numa escola e a mãe de uma das minhas alunas veio procurar alguém nativo que pudesse fazer gravações em castelhano e inglês para um serviço telefónico”.

Segundo o jornal El País, a experiência de se tornar Siri foi hilariante. A mulher revelou que “passámos três semanas num estúdio de gravações em Vitoria”, em que eram gravadas cerca de 2.500 frases durante cinco ou seis horas por dia.

Para que as gravações fossem bem feitas, Gómez teve de “imaginar ter um sorriso na cabeça”, mas isso não se podia notar na voz. A mulher “tinha de estar neutra, séria”, uma vez que a Siri é um assistente computarizada.

A voz de Gómez foi incorporada, pela primeira vez, no iPhone 5 e a professora descobriu “que era a Siri pela televisão”, porque a Apple não a notificou de que tinha sido a voz escolhida. Além de ser a Siri, Iratxe Gómez dá voz ainda a “em muitos GPS”.

Curiosamente, a espanhola não tem um iPhone porque viveu na China até há pouco tempo e a Apple não tem telemóveis que permitam usar dois cartões. Por causa disto, Gómez utilizava um telemóvel chinês em que conseguia pôr um cartão extra, espanhol.

De acordo com o jornal espanhol, a mulher era reconhecida na China.

Como são muito dados à tecnologia, quando percebiam que eu era a voz da Siri em espanhol, faziam fila para tentar comprová-lo. As pessoas chegavam mesmo a fazer cadeia com os telemóveis para que a Siri de um idioma perguntasse à outra e assim sucessivamente."