O jardim zoológico de Copenhaga, na Dinamarca, volta a ser notícia pela morte de animais. Desta vez são quatro leões que foram sacrificados em nome da preservação e pureza da espécie.

O Zoo que foi notícia por ter matado Maurus, uma girafa saudável, mas que não era «pura», matou agora dois leões adultos e duas crias.

O Jardim Zoológico de Copenhaga anunciou as mortes por eutanásia na terça-feira e justificou-as citando o seu código para «aprimorar o comportamento e a raça» dos seus animais, inserido na sua política de preservação genética.

O Zoo acrescentou que os dois machos acabariam por ser «mortos pelos outros leões».

As esperanças do Zoo recaem agora sobre um casal de leões «puros», nascidos em 2012, e que preservarão a raça, como noticia o «Independent».

A morte destes quatro animais surge passado pouco mais de um mês da polémica morte de Maurus, uma girafa saudável de 18 meses que foi abatida por eutanásia e a sua carcaça dada como alimento a outros animais, perante o olhar do público e, principalmente, de crianças.

A medida foi muito criticada e o diretor do Zoo recebeu mesmo ameaças de morte , apesar das suas explicações.