Uma menina de nove anos de Grand Junction, nos Estados Unidos, rapou a cabeça em solidariedade com a amiga que sofre de cancro.

O gesto bonito e solidário acabou por não ser assim interpretado pela escola, que considerou que a criança violou o código de conduta da escola.

Kamryn Renfro cortou o cabelo com a autorização dos pais que louvaram o gesto de amizade da filha, mas que estão agora inconformados com a atitude do estabelecimento escolar, levantando a discussão sobre que valores são importantes para a escola.

Delaney Clements, de 11 anos, está a fazer quimioterapia, o que levou à queda do cabelo. Quando a amiga cortou o cabelo, a menina diz que se «sentiu especial e que não estava sozinha».

Num comunicado de resposta a que a CBS teve acesso, a «Caprock Academy disse que tem um código de vestuário detalhado , que visa a promoção da segurança e uniformidade e proíbe elementos que permitam a distração do ambiente escolar. Ao abrigo desta regra, não são permitidas cabeças rapadas».

Sem poder ir à escola, as duas amigas aproveitaram na segunda-feira o sol no parque infantil.