A construção de uma ponte levadiça na região chilena de los Ríos, por parte de uma empresa espanhola, está a gerar grande polémica naquele país latino-americano. O Ministério chileno das Obras Púbicas já admitiu publicamente o que saltava à vista: as plataformas da ponte sobre o rio Cau Cau, na cidade de Valdivia, foram colocadas ao contrário e não encaixam quando se pretende fechar a estrutura levadiça. O erro de cálculo é tal que a via da direita num lado do viaduto continua do lado esquerdo na outra metade.

De acordo com as edições online dos diários La Voz de Galicia e ABC, a primeira ponte levadiça do Chile, uma obra que o Governo qualificou como «emblemática» em matéria de infraestruturas estatais, ameaça converter-se no pior dos ridículos para a administração do Presidente Sebastián Piñera. O chefe de Estado ia inaugurar a obra pessoalmente, na segunda quinzena deste mês de janeiro.

Embora a ponte Cau Cau de Valdivia estivesse para ser inaugurada, as autoridades locais reconhecem que é necessário adiar o evento. As mesmas autoridades atribuem a culpa de tamanho embaraço à empresa espanhola AZVI, encarregada de instalar a infraestrutura, refere a Rádio Bio Bio.

O Governo chileno exige agora à empresa espanhola que assuma responsabilidades e financie os custos do erro de cálculo.