Pelo menos três pessoas morreram este sábado perto do Museu Judaico no centro da capital belga, Bruxelas. Uma quarta pessoa ficou gravemente ferida, de acordo com as autoridades.

O ataque teve lugar pelas 15:50, hora local, segundo apurou a BBC. Outras pessoas também foram assistidas por ter ficado em estado de choque.

O primeiro-ministro belga foi uma das primeiras pessoas a chegarem ao local e revelou-se chocado. Elio Di Rupo manifestou estar «bastante chocado» com o sucedido através da sua conta na rede social Twitter.

O ataque ainda não foi reivindicado e o alegado autor dos disparos fugiu de carro.