Andrés Velásquez, deputado da Assembleia Nacional da Venezuela, denunciou que foi impedido de viajar num avião da Conviasa, elevando para dois o número de membros da oposição que dizem ter sido proibidos de usar a companhia aérea estatal.

«Estabelece-se um apartheid contra setores opositores na Venezuela. Deputados de oposição não podem voar na linha do Estado», escreveu na sua conta no Twitter que a Lusa cita.

Militante do partido de centro-esquerda «Causa R», fundado em 1971 por um grupo de dissidentes do Partido Comunista da Venezuela, Andrés Velásquez explicou que «uma supervisora da Conviasa bloqueou o seu boarding pass por instruções de Caracas», quando pretendia embarcar num voo para a capital a partir da cidade de Puerto Ordáz, a 660 quilómetros a sudeste de Caracas.