George Alexander Louis de Inglaterra faz um ano esta terça-feira, dia 22 de julho.

O filho do príncipe William e da plebeia Kate Middleton tem sido o centro das atenções no último ano, levantando os índices de popularidade da casa real britânica.

George bem pode ser o «príncipe do povo», adotando a alcunha por que era tratada a avó, Diana Spencer, que nunca conheceu, vítima de um acidente de automóvel em Paris, em 1997, quando William, agora pai de George, era ainda adolescente.

William cresceu e é agora um trintão, mas, para além das parecenças físicas com a mãe, parece que esta deixou-lhe outra herança e, tal como aconteceu consigo, George é aparentemente um bebé normal e que convive com todos. Apenas com mais atenção do que os outros bebés. Afinal, o futuro da monarquia britânica pode estar naquela criança. Um fardo pesado e de que ainda não se dá conta.

Da expetativa do sexo da criança, à escolha do nome e à primeira aparição pública, o Reino Unido literalmente parou para olhar para a porta do hospital onde Kate Middleton dava à luz um menino rechonchudo de quase quatro quilos, a 22 de julho de 2013.

À parte de tudo isso, as fotos de George podiam fazer parte de um qualquer álbum de família, de uns pais felizes com as tropelias do primogénito. Os carinhos, o sorriso, a aflição dos dentes, a descoberta do mundo, o gatinhar, os primeiros passos.

A festa de anos também vai ser em família, como a de qualquer outra criança. Com uma família real e num palácio, que até é a sua casa. A festa terá bolo e um tema infantil. Como dos contos de fadas.