O Irão pode estar prestes a chegar a acordo com as seis grandes potências mundiais sobre o dossier nuclear, na sequência de um encontro negocial, em Genebra. Esta ronda extraordinária foi convocada pela chefe da diplomacia da União Europeia.

Além de Catherine Ashton, estão na cidade suíça os ministros dos Negócios Estrangeiros do Irão, do Reino Unido, da França e da Alemanha, assim como o secretário de Estado norte-americano.

E foi precisamente John Kerry, que interrompeu uma viagem ao médio oriente para se deslocar a Genebra, a sublinhar que ainda não foi alcançado o acordo com Teerão, apesar das expetativas.

«Quero realçar que ainda há assuntos muito importantes em cima da mesa, que estão por resolver. É importante que sejam abordados adequadamente e exaustivamente. Quero realçar que não há acordo, nesta altura. Esperamos tentar resolver as nossas diferenças, mas não penso que se deva ignorar que há lacunas importantes que têm de ser fechadas», disse Jonh Kerry.

A perspetiva de um acordo sobre o dossier nuclear iraniano não foi, contudo, bem recebida em Telavive e Benjamin Netanyahu avisou que Israel não se sentirá vinculado a qualquer entendimento.

«Este é um acordo muito mau. Israel rejeita-o completamente. E o que estou a dizer é partilhado por muitos, muitos na região, que o expressem ou não publicamente. Israel não se sente vinculado a este acordo e Israel fará tudo o que tiver de fazer para se defender e defender a segurança do seu povo», disse.