Esta quarta-feira, na Praça de São Pedro, no Vaticano, atiraram um boné cor de laranja, que ficou depositado no tejadilho do «papamóvel», algo que pareceu não incomodar o Papa, que continuou a volta pelos peregrinos e com um sorriso.

Atiraram um chapéu ao Papa e Francisco continua a tomar medidas de se lhe tirar o chapéu: na terça-feira colocou literalmente um teto nas despesas do Vaticano para a consagração de novos santos. Com os pés na Terra, o Pontífice apelou à contenção e pediu orçamentos para esses casos.

Medidas que tornam o Santo Padre mundano e popular, como aquela que tomou no domingo, durante o batizado de 32 crianças na Capela Sistina. Francisco disse às mães que não devem sentir-se envergonhadas de amamentar os seus filhos em público, inclusive nas igrejas.

«Se eles têm fome na igreja, não se preocupem e amamentem-nos, porque eles aqui são o mais importante», como cita a CNN.

O Papa acrescentou ainda que «o choro das crianças é o coro mais bonito».