Os trabalhadores do metro de São Paulo desistiram, na noite de quarta-feira, de retomar a greve no dia do arranque do Mundial, pelo que os adeptos podem usar este meio de transporte para chegar ao estádio Arena Corinthians.

A decisão foi tomada pelo sindicato que representa os trabalhadores do metro de São Paulo durante uma assembleia-geral, realizada esta noite, apesar do fracasso das negociações com o Governo de São Paulo para a readmissão de 42 grevistas que foram despedidos.

O metro figura como o principal meio de transporte para o estádio que vai acolher a partida inaugural e, segundo as autoridades, calcula-se que venha a ser utilizado por cerca de 50 mil adeptos que se preparam para assistir ao jogo entre o Brasil e a Croácia.

No Rio de Janeiro, por outro lado, a intersindical do pessoal de terra de três aeroportos anunciou, esta noite, uma greve de 24 horas.

A greve inicia-se às 00:00 (04:00 em Lisboa) e os trabalhadores de terra prometeram assegurar 80% do serviço.

Tal não evitou, porém, os receios relativamente a atrasos, dado que, por esta altura, milhares de turistas viajam para o Brasil para o Mundial de futebol e cujo primeiro jogo no Rio de Janeiro está marcado para domingo.