Com a abdicação do Rei Juan Carlos e consequente entronização do seu marido, príncipe Felipe de Bourbon, como novo monarca espanhol, Letizia Ortiz Rocasolano, de Oviedo, nas Astúrias, será a próxima rainha.

Segundo sondagens, Letizia é o membro mais popular da família real, tendo até ganhado em tempos o título de «Princesa do Povo». Ela é princesa herdeira consorte do Reino de Espanha com os títulos de Princesa das Astúrias, de Girona e de Viana, Duquesa de Montblanc, Condessa de Cervera e Senhora de Balaguer.

Letizia Ortiz Rocasolano nasceu a 15 de setembro de 1972 e é filha de pais divorciados. A mãe foi enfermeira, o pai tinha sido jornalista e a avó paterna, conhecida radialista das Astúrias, também a influenciou a escolher o jornalismo como profissão. Tem duas irmãs mais novas, Telma e Erika (esta suicidou-se em 2007, um duro golpe para a família).

Estudou jornalismo na Faculdade de Ciências da Informação da Universidade Complutense de Madrid e passou depois por vários títulos da imprensa. Deixou para trás a imagem de uma trabalhadora incansável, muito dedicada e ávida consumidora de literatura clássica.

Em 2000, deu nas vistas como enviada especial da TVE para a cobertura das eleições norte-americanas que acabariam de dar vitória a George Bush. Letizia Ortiz foi o rosto da campanha informativa da passagem da peseta ao euro; esteve a acompanhar a tragédia ecológica do Prestige, bem como enviada a vários acontecimentos noticiosos que marcariam a década, como os atentados do 11 de Setembro e a ocupação do Iraque.

Em 2002, fez a cobertura dos prémios Príncipe das Astúrias, os galardões atribuídos por Felipe de Bourbon e onde apenas se cumprimentaram. Tinham-se conhecido um mês antes, em casa de Pedro Erquicia, decano do jornalismo espanhol, onde decorria uma festa de aniversário. Foram apresentados um ao outro e passaram o serão a falar de assuntos mundanos, como as triviais mudanças de casa que cada um deles tinha acabado de fazer. Ele tinha-se mudado para o complexo de La Zarzuela depois de romper namoro com Eva Sannum; ela tinha acabado de se divorciar e mudava-se para um apartamento madrileno no bairro de Moratalaz. Viriam mais tarde a aproximar-se na sequência da tragédia do Prestige: Letizia fazia a cobertura para a TVE e o príncipe interessou-se por ajudar na recuperação do desastre ambiental provocado pelo derrame de crude. O romance começou nessa altura.

Letizia Ortiz foi pivot do Telediário, da TVE, até ao final de outubro de 2003, altura em que uma rádio espanhola deu conta da relação do príncipe com uma conhecida jornalista. No dia 1 de novembro de 2003, a Casa Real espanhola emitiu um comunicado anunciando o noivado do príncipe Filipe com Letizia Ortiz Rocasolano. O casamento celebrou-se no dia 22 de maio de 2004 na Catedral de Santa María la Real de la Almudena, em Madrid. Deste matrimónio nasceram duas crianças: Leonor, nascida a 31 de outubro de 2005; e Sofia, de 29 de abril de 2007.

Letizia e Felipe estão casados há dez anos e ao longo dessa década a princesa tem feito capas de revistas nem sempre pelos melhores motivos. A princesa foi alvo de boatos por estar muito magra e, supostamente, sofrer de anorexia ¿ doença nunca confirmada. Foi criticada por ter uma obsessão por retoques estéticos, sendo apenas confirmada uma cirurgia estética ao nariz. No entanto, não se livra da fama de ser uma recorrente utilizadora de botox e de injeções de vitaminas e ácidos para melhorar a sua aparência. A vaidade será, aliás, o menor dos pecados do reinado de Juan Carlos, por quem se diz que não nutre grande apreço devido aos escândalos que o monarca protagonizou.